Desde menino sou preocupado com as questões ambientais de minha terra natal. Quando iniciei minha carreira internacional em 1997 levantei  a bandeira da preservação de uma das maiores riquezas naturais do planeta, e passei a ser conhecido como “Jungle Boy” (Garoto da Selva) até chegar na Fórmula 1.
Agora tenho estampado
“Save the Amazon” (Salve
a Amazônia) na carenagem de meu StockCar. Essa luta é minha, porque quero o bem do lugar onde nasci. Mas é também de todos, porque a Amazônia é nossa. Ela é fundamental para nosso país e para todo o planeta. A iniciativa de conservar a natureza precisa partir de dentro da pessoa, cada um tem que fazer a sua parte. Idéias não faltam. Só está faltando mesmo atitude.

Quem sou eu ...

  • Desde que comecei a minha
    carreira, sempre fiz
    questão de mostrar a todo
    mundo que sou da Amazônia.
    Quando estou de folga
    gosto de praticar todos os
    tipos de esportes, além de
    ficar com meus amigos e
    família em Manaus. Ouço
    todo tipo de música, mas
    gosto muito do U2. Nas
    minhas horas vagas gosto
    de tocar cavaquinho e
    guitarra. Comecei a andar
    de kart com 11 anos. Fui
    tricampeão paulista e
    levei o título brasileiro
    em 1996. Nesse mesmo ano
    fui me aventurar no
    exterior, para depois ser
    campeão da Fórmula
    Vauxhall Jr, Fórmula
    Renault Inglesa e Fórmula
    3 Inglesa. Disputei três
    temporadas da Fórmula 1 e
    duas na Champ Car. Hoje
    sou profissional da Stock
    Car, a principal categoria
    do automobilismo aqui no
    Brasil.



    Meu perfil
    BRASIL, Norte, MANAUS, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English



    Arquivos

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros links
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis




a
 
 


Final Feliz





Durante o período que trabalhamos com uma equipe, vivemos
intensamente momentos inesquecíveis e que nos dão muita
experiência. Uma família é construída e as amizades que
ficam para sempre. Vivemos juntos momentos altamente
estressantes, momentos de alegria, de realizações, de
tristeza, de raiva, as vezes aquele sentimento de ter
cumprido nossa missão ali. Comemoramos juntos, brigamos,
discutimos, celebramos, choramos (as vezes de raiva, as vezes
de alegria), como uma família de verdade. Momentos que
ficam e não voltam mais. Agora são apenas lembranças e
saudades do que foi bom. Assim termina minha temporada na
SuperLeague em 2008. Encerrar a temporada no pódio foi muito
bom. Talvez um consolo para nós que estivemos tão perto da
vitória por varias vezes durante a temporada ou talvez uma
grande vitória para mim que entrei no campeonato quando tudo
já tinha começado. Perdi toda a fase de testes e preparação
da pré-temporada e as duas primeiras corridas. Uma grande
vitória para uma equipe pequena, sem estrutura e em condições
inferiores às maiores. Família pequena, mas muito unida.
Nossa garra e vontade de vencer fez brigarmos por chances
reais de vitórias. Dores, cansaço, fraqueza, não podem fazer
parte da minha rotina. Superamos tudo isso com o desejo e
vontade de vencer. Tenho certeza que estou com uma costela
fraturada devido as 500 Milhas de Kart na semana passada.
Dentro do carro, superamos todas as dores, frustrações,
resultados negativos... Minha vontade de vencer é muito maior
que tudo! Tive uma grande frustração na primeira corrida
desse final de semana em Jerez. Terminei em segundo e após o
termino da corrida recebi uma punição de 30 segundos porque
a minha equipe me chamou para fazer o pit stop enquanto o
box ainda estava fechado para as paradas (teoricamente).
Frustração ainda maior porque provamos que estávamos certos.
De qualquer maneira, entramos com recurso e saberemos o
resultado em breve. Espero recuperar esse segundo lugar muito
suado. Apenas 1 hora e meia depois eu tinha que estar
dentro do carro de novo. Difícil esquecer o que aconteceu na
primeira corrida e se concentrar para a segunda. Nessas
horas sempre busco forças com a minha família e pessoas que
eu amo de verdade. Liguei para o meu pai 10 minutos antes
de entrar no carro. Apenas para escutá-lo. Ele, meu grande
incentivador, sempre me dá forcas. Fui para a segunda
corrida e apenas não vencemos por um pequeno erro de
estratégia para o pit stop. Segundo lugar e pódio. Assim
deixo mais uma família para trás com a esperança de um dia
nos reencontrarmos. Muito obrigado Euro International e até
um dia, se Deus quiser! Fim de temporada é triste.
Terminamos, já com a vontade de recomeçar. Tenho mais
Desafios ainda esse ano e espero fechar a temporada de 2008
com chave de ouro. Esse final de semana tem o Desafio
Internacional das Estrelas, em Florianópolis, e espero
repetir a vitória de 2006. Michael Schumacher está confirmado
mais uma vez para o desafio. Ainda tem a final da Stock Car
em São Paulo. Espero também fechar o ano com um grande
resultado para nós que tivemos uma temporada difícil na
Stock Car.
Até Floripa e fiquem com Deus!!

Antonio Pizzonia



Escrito por Jungle Boy às 22h36
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]